Sábado, 27 de Junho de 2009

Olá Pimpolho!

 Este espaço estará neste momento dedicado a ti...lol

 Deve ser estranho para ti encontrares uma carta, ainda por cima escrita por mim...

 Se tudo correr como previsto estarás a lê-la dia um ou dois de julho. Apesar de eu estar a escrevê-la depois de termos estado juntos esta tarde...

 Quero pedir-te desculpa... Não me apanhaste numa das piores alturas mas mesmo assim ainda te devo ter dado umas dores de cabeça.lol

 Bem, estou a escrever-te porque ao longo desta semana tenho notado o teu comportamento, não me estou a queixar de ti nem nada que tenhas feito até porque acho que nem tens notado as mudanças, pelo menos como eu tenho notado.

 Neste momento estamos ao telefone...estamos a falar da tua namorada... Continuas a gostar tanto dela, nota-se na tua voz e na maneira como falas dela.

 Quero dizer-te que és de facto muito especial... A tua dedicação para com ela é incrível, são poucas as pessoas que conseguem aguentar estas coisas de cabeça erguida. Por mais que a trates mal porque estás magoado continuas a gostar tanto dela...

 Tomei uma decisão... A verdade é que tu não me és indiferente e não me quero apaixonar por ti porque vejo o quanto gostas dela e por mais que eu não te seja indiferente, no fundo tu querias que as coisas entre vocês se resolvam. Por isto tudo vou estar contigo (em princípio) na quarta e vou deixar-te esta carta algures  para tu encontrares depois de me ir embora (espero eu!).

 Nesta carta quero fazer aquilo que sei que não vou conseguir dizer nos teus olhos... Eu vou afastar-me de ti, esta é uma carta de despedida. Tenho noção que sentes alguma coisa por mim, e que possa custar-te um bocado... Mas também tenho noção que ainda gostas demasiado dela para saires de uma relação assim do nada.

 Não te assustes... eu vou deixar de te falar durante uns dias, mas isso é porque eu preciso do meu espaço para pôr as ideias no lugar... Mas se tu quiseres continuaremos a ser amigos e não me importo de continuar a ser tua confidente...lol e ajudar-te no que puder...

 Desculpa estar a escrever-te para te dizer isto... Mas não conseguiria ter a força necessária para to dizer cara a cara e simplesmente partir...

 Nunca pensei que chegássemos à situação em que estamos agora, ou seja, nunca pensei que chegássemos a curtir; muito menos que começaria a gostar de ti assim.

 A verdade é que quando nos conhecemos os teus amigos te "abafaram" e fiquei com a impressão que tu eras apenas mais um a fazer-me a cantada...

 Não sei porquê, nem como fui ter contigo para fazermos ciúmes ao outro, acho que na altura pensei que como tinhas namorada aceitarias e seria seguro (100% anti-paixão); bem, parece que me enganei... No fim da noite estávamos a curtir, senti-me tão bem ao pé de ti...   Mas não me iludi, tu tens namorada e nunca me permiti sentir nada mais do que uma curte, no dia a seguir tu voltarias para a tua namorada e eu para o meu cantinho escuro tão aconchegante e familiar.

  No dia a seguir, para meu espanto mandaste mensagem e sem me dar conta estava a imaginar-nos novamente juntos; por mais que me continuasse a tentar convencer que no fim das festas tu voltarias para a tua namorada, sereno.

  Quando no sábado à noite me disseste que apesar da tua namorada aparecer querias estar comigo, o meu coração deu um pulo e nem consigo descrever o que senti... Sentia-me num Mundo à parte, a oscilar entre querer estar contigo e a existência da tua namorada; ali, naquela festa.

 Segui a cabeça porque o coração ainda não consegue tomar decisões sozinho(lol). Estávamos a dançar, confesso que apesar de o outro estar no palco tu conseguiste tirar-me dali e ficarmos apenas só nós os dois a dançar, em qualquer outro sítio.

 De repente desapareceste... e eu fui procurar-te, quando fui ao nosso sítio encontrei o Fábio e ele disse-me que estavas com ela; o meu coração deu outro pulo... Fui ter com a minha mãee, ao fim de algum tempo irritei-me comigo mesma, eu não parava de olhar para o telemóvel à espera de mensagem tua! Consegui controlar-me e, mais do que isso consegui convencer-me a mim mesma que não tinha o direito de me sentir assim! E no fim da noite quando me disseram que estavas à minha procura nem quis acreditar " que ainda te lembravas de mim"...:P

 Não estava à espera de escrever tanta coisa...lol

 Continuando a história na minha versão [;-)] no dia a seguir continuámos a falar e eu sentia um entusiasmo tão grande em ti  que cheguei a assustar-me mas tu fazes-me sentir tão bem...Fazes-me rir e sinto-me solta ao pé de ti...

 Mas ao longo da semana e desta que passou agora comecei a notar diferenças no teu interesse... E comecei a notar que o teu sentimento por ela é mais forte do que imaginava e o meu entusiasmo começou a desvanecer-se também à medida que me apercebia disto.

 Por isso estou a escrever-te esta carta, quero deixar de te ver e cortar com isto antes que eu me apaixone completamente por ti... Ao menos se for agora eu sei que vou conseguir  prosseguir com a minha vida tendo um novo grande amigo que apesar de tudo vai continuar sempre no meu coração e poderá sempre contar comigo para tudo o que precisar. E podemos beber café juntos na mesma. E a fumar uns cigarros.lol Sem tabaco não sobrevives.:D

 Quero então agradecer-te por estes dias que pudemos passar juntos, há muito tempo que não me sentia tão à-vontade com alguém. Espero que não leves isto como uma ofensa... Mas espero que percebas a minha posição...

 Desculpa ser por carta, e ainda o facto de ser tão grande... às vezes estico-me nas palavras.lol

 Vou ter saudades tuas...

 

Um grande beijo da tua pequerruxa...

 

PS: "Don't resent me, when you're feeling empty keep me in your memory, leave there all the rest, leave there all the rest..."

 

publicado por 994marie1904 às 00:47